GAZETA SAFIRA NEWS Copyright ©www.gazetasafira.com

Rating: 2.9/5 (18594 votos)




ONLINE
1





Partilhe esta Página






 


 

Teste sua internet aqui


 

EDOS GRATIS

 


        2ª via Conta 

       CLIQUE AQUI 


  


       2ª via Conta 

   


       2 VIA FONE

 


  CONSULTAS

 


     FUNCIONARIOS DO

  ESTADO/contra-cheques.


    

 


  


 

  RASTREIE ENCOMENDAS


 


       ENCYCLOPÉDIA


 UTILIDADE PÚBLICA 

  


 PORTAL TRANSPARÊNCIA

 


 SITE DA PREFEITURA

  


 COLABORE COM O GAZETA

  


 AJUDE NOSSO

TRABALHO AQUI!

DOAÇÕES QUALQUER 

            QUANTIA

PAGINA DE PATROCINIO

COLABORAÇAO E DOAÇOES


DICAS
DICAS

 

 

 

 

 

22/07/16

RECEITA CASEIRA PAR CURAR DOR GARGANTA
 

A garganta é uma porta de entrada de vírus e bactérias para o nosso organismo.
E, quando a imunidade cai, ela é uma das primeiras partes do corpo a sentir.
É  por isso que a garganta é vítima frequente de dores e irritações, que podem estar associadas a uma gripe, amigdalite, faringite e laringite.
Outro motivo para a dor de garganta é a ação irritante do cigarro e da poluição.
O acompanhamento médico é muito importante.
Mas, antes de usar agressivos antibióticos, tente, logo no início da inflamação, a cura com estas receita caseiras:


1. SUCO DE GENGIBRE E ABACAXI


O gengibre e o abacaxi tem ótimas propriedades anti-inflamatórias.
Por isso este suco proporciona alívio imediato nas dores e irritações de garganta.
Eis a receita: 1 pedaço de aproximadamente 3 cm de gengibre, 1 xícara de abacaxi, 150 mL se água.
Bata os ingredientes no liquidificador.
Coe e tome o suco na hora.


2. MEL E AÇAFRÃO


Mais dois poderosos ingredientes.
Use 200 gramas de mel de boa qualidade (de preferência, orgânico), 2 colheres (sopa) de açafrão-da-terra em pó ou ralado e uma pitada de gengibre em pó/ralado ou de pimenta-do-reino moída na hora.
Misture bem os ingredientes.
Guarde essa mistura num pote de vidro limpo e bem tampado.
Assim que você notar os primeiros sintomas de gripe, virose ou qualquer outra infecção (como as na garganta), consumir o medicamento da seguinte maneira:


Dia 1 - tome uma colher (sopa) a cada hora
Dia 2 - tome meia colher (sopa) a cada 2 horas
Dia 3 - tome meia colher (sopa) três vezes durante o dia


3. CHÁ DE GENGIBRE E LIMÃO


Este chá mistura três potentes medicamentos naturais.
Ele melhora a imunidade e funciona melhor como um preventivo.
Por isso deve ser tomado por toda a temporada de frio.
Para fazer este chá, você vai precisar de meio litro de água, 2 colheres (sopa) de gengibre ralado e meio  limão com casca.
Ferva a água e acrescente o gengibre e o limão.
consuma duas xícaras por dia (o chá deve estar morno).


4. ÁGUA MORNA COM SAL


O gargarejo com água morna e sal, várias vezes por dia, reduz a inflamação na garganta e solta o catarro.
A receita é simples: meia colher (chá) de sal em 1 copo de água.
Se o gosto salgado ficar muito forte para você,  use um pouquinho de mel na mistura.
Nunca engula o líquido.
É essencial cuspi-lo, pois ele está cheio de bactérias.
Hipertensos não devem usar esta receita.


5. GARGAREJO COM CHÁ DE ROMÃ


A casca da romã também tem propriedades anti-inflamatórias e cicatrizantes.
Leve ao fogo 3 colheres (sopa) da casca, do caule ou da raiz com 1 copo de água. Quando ferver, abafe e deixe amornar.
Adicione 1 colher (chá) e sal e outra de vinagre e gargareje três vezes ao dia.
Repita o processo até a cura total.


6. GARGAREJO COM LEITE DE MAGNÉSIA


O leite de magnésia neutraliza a acidez típica de regiões inflamadas, por isso ele também atua como anti-inflamatório.
A receita é esta: 1 colher (sopa) de leite de magnésia e 3 colheres (sopa) de água.
Faça o gargarejo com a solução.
Procure deixar escorrer um pouco da solução enquanto faz o gargarejo para atingir a parte irritada da garganta.

 fonte  receitasedicastop.com.br                      

 

 28/04

 

CÓLICAS MENSTRUAIS, SAIBA MAIS

                 

CÓLICAS MENSTRUAIS

CÓLICAS MENSTRUAIS: DORES INTENSAS QUE OCORREM ANTES, DURANTE E DEPOIS DO PERÍODO MENSTRUAL.

Sobre As Cólicas:                                                    Resultado de imagem para colica menstrual


 O Que Causa A Cólica Menstrual?

A cólica menstrual é uma dor localizada na região abaixo do umbigo que afeta a maioria das mulheres todos os meses. É chamada pelos médicos de dismenorreia. O transtorno da cólica menstrual tem um vilão: o hormônio prostaglandina. Durante o período menstrual, esse hormônio é liberado na camada interna do útero, conhecida como endométrio, e provoca contrações que podem ser muito dolorosas. A dor geralmente não é contínua e a intensidade pode variar de mulher para mulher, de organismo para organismo, de mês para mês. A dor costuma ser mais intensa no primeiro dia da menstruação e, para mais da metade das mulheres, a cólica é acompanhada de outros sintomas desagradáveis como náuseas, vômitos, palidez, cefaleia, diarreia, vertigem e até desmaio.

Os médicos classificam a cólica em dois tipos: a dismenorreia primária, que é a mais comum entre as mulheres, e a dismenorreia secundária, que é a cólica provocada por fatores externos ao ciclo menstrual como endometriose, adenomiose, doença inflamatória pélvica ou mioma.

A cólica menstrual comum é um desconforto que atinge aproximadamente 50% das mulheres já logo cedo, a partir das primeiras menstruações, que acontecem por volta dos 11 anos, até a menopausa (climatério), que pode se iniciar a partir dos 40 anos. Quando a menina menstrua pela primeira vez e quando o ciclo menstrual se encerra, na menopausa, varia de acordo com cada organismo. Não há uma idade “certa” para que elas ocorram.

 

 

 É normal sentir cólicas menstruais?

A cólica menstrual se caracteriza pela dor localizada na região pélvica abaixo do umbigo que ataca a maioria das mulheres durante o período menstrual. Quase todas as mulheres sentem esses sintomas e conhecem bem as suas consequências. Alterações de humor, tarefas simples e rotineiras viram um suplício e a disposição se reduz a pó. O drama começa cedo: já logo após as primeiras menstruações.

Mas calma! Essa dor e esse mal-estar são esperados e muito comuns. Ela é causada pelo aumento da produção de um hormônio chamado prostaglandina que provoca contrações no útero muitas vezes bastante dolorosas. É o vilão do bem estar feminino durante o período.

Porém atenção! Se a dor for muito intensa ou se não estiver associada ao período de sua menstruação é preciso consultar logo o seu ginecologista porque a cólica pode ter outras causas dentro ou fora do útero, como, por exemplo doenças como endometriose, adenomiose, doença inflamatória pélvica ou miomas uterinos.

Os médicos chamam a cólica comum de dismenorreia primária e a cólica causada por fatores externos à menstruação de dismenorreia secundária.

 

A Cólica Menstrual Indica Algum Problema De Saúde?

A cólica menstrual é um sintoma comum que afeta quase 90% das mulheres em algum momento da vida, e 50% delas sofre com essas dores mensalmente. A cólica comum, ou dismenorreia primária, não indica nenhum problema de saúde em específico.

Porém há um tipo de cólica que pode ser um indício de que algo está errado com o seu organismo. Os médicos chamam de dismenorreia secundária a cólica associada a alguma alteração no sistema reprodutor feminino. As suas causas podem ser variadas. Desde o uso de um dispositivo intra-uterino, o D.I.U., até complicações mais sérias como a existência de endometriose, miomas uterinos, infecção, anormalidades na anatomia do útero ou da vagina, de origem congênita.

Mas lembre-se, consulte um médico sempre. Somente o seu médico ginecologista poderá avaliar com segurança o que se passa com você.

 

♥ Por que algumas mulheres têm cólicas e outras não?

Cada organismo reage de uma forma ao período menstrual. Lembre-se que a menstruação corresponde à descamação do revestimento interno do útero que nosso corpo prepara para receber um embrião. Se o óvulo não for fecundado, um hormônio chamado prostaglandina faz com que o útero tenha contrações para expelir esse revestimento que se formou ao longo do ciclo, que se desprende de suas paredes. Por isso há o sangramento que chamamos menstruação.

Algumas mulheres são mais sensíveis a esse processo ou o útero tem dificuldades em expelir seu revestimento interno, o que causa contrações intensas e provoca a dor ou o desconforto que chamamos de cólica.

Não esqueça que as cólicas podem vir acompanhada de outros incômodos como náuseas, mal estar, vômitos, cefaleias, diarreias, desmaios, aumento e sensibilidade nas mamas, depressão, dor lombar e etc.

 

♥ Por Quantos Dias Eu Vou Sofrer Com As Cólicas Menstruais?

Cólica pode começar cerca de 8 horas antes da menstruação e persistir por até 72 horas após o primeiro dia de sangramento. Ela está associada ao início do fluxo menstrual e pode vir acompanhada de alguns outros sintomas considerados normais pelos médicos, mas muito desconfortáveis, como dores de cabeça, dor lombar, náuseas e vômitos, diarreia, irritabilidade e indisposição.

A intensidade da dor está associada a fatores genéticos como a duração e intensidade do fluxo menstrual, a idade da menina quando tem sua primeira menstruação, hábitos e vícios como tabagismo, consumo de álcool, história de abuso sexual e obesidade, além de estresse e distúrbios emocionais. A dismenorreia primária, frequentemente, melhora após a terceira década e após o parto.

 

 

17 de outubro de 2014

    Deixe a pele de seu rosto mais bonita com essa dica
 

   

Receitas caseiras p clarear a pele do rosto

 

Com ingredientes que você tem em casa, dá pra fazer ótimos tratamentos para clarear a pele do rosto

Existem muitos tratamentos e cremes para clarear a pele do rosto e eliminar manchas. O problema é que alguns são bem caros e nem todos são eficazes. A boa notícia é que dá para fazer ótimas máscaras em casa, com ingredientes bem fáceis de encontrar.

 

Receitas caseiras para clarear a pele do rosto

Importante: Nunca se exponha ao sol com a mistura no rosto!

Bicarbonato de Sódio e Limão

Misture uma colher de bicarbonato de sódio e o sumo de meio limão. Aplique sobre o rosto, esfregando com as mãos. Deixe agir por 30 minutos e lave o rosto com água fria.

Claras e limão

Bata 3 claras até ficarem brancas e acrescente 20 gotas de limão. Misture bem e aplique no rosto, deixando agir por 30 minutos. Depois, lave o rosto em água fria

Leite, mel e maisena

Faça um mingau com uma xícara e meia de leite, uma colher (sopa) de leite e uma colher (sopa) maisena. Deixe esfriar e aplique no rosto, deixando agir por mais ou menos 15 minutos. Retire a máscara e lave o rosto em água fria.

Limão, mel, leite em pó e óleo de amêndoas

Misture 1 limão, 2 colheres (chá) de mel, uma colher (chá) de leite em pó e uma colher (chá) de óleo de amêndoas. Aplique a mistura no rosto e deixe agir por 10 minutos. Depois, lave o rosto em água morna.

 


Fnte: dicasdebeleza.com.br

 


 

16 de outubro de 2014

 Dicas de Como eliminar as pontas duplas de seu cabelo                  

Como acabar com as pontas duplas?

 

Primeiro é importante saber que, após aberta, a cutícula não se alinha mais, então, não há como reverter, somente disfarçar e prevenir o aparecimento de mais pontas duplas.

  • Para quem está com pontas duplas e não deseja cortar os cabelos, o ideal é utilizar máscaras de silicone nas pontas. Além de disfarçar, elas também podem auxiliar no controle do frizz.
  • Para que quiser recomeçar, o ideal é aparar as pontas e adotar tratamentos preventivos.

Agora, vamos às dicas.

  1. Fazer hidratações periódicas. As hidratações repõem os nutrientes perdidos pelos cabelos e recarregam suas fontes de água, importantes para manutenção da leveza e essencial para o combate à secura e propensão à quebra.
  2. Cauterização. Esse procedimento é extremamente eficaz, uma vez que age deste as camadas mais profundas até as mais superficiais. Além de potencializar a elasticidade dos fios, a cauterização auxilia no selamento das escamas, o que pode disfarçar as possíveis pontas duplas e prevenir o aparecimento de novas.
    A selagem térmica, como também é conhecido o procedimento, pode ser realizada no salão ou em casa, basta adquirir os produtos necessários (shampoo antirresíduos, creme para hidratação e queratina) e seguir as suas orientações.
  3. Sempre utilizar o protetor térmico. O secador e a chapinha são grandes vilões dos fios e uma forma de prevenir os seus danos é utilizando sempre um protetor térmico.
  4. Adote óleos reconstrutores e hidratantes. Ele ajudar a recuperar a fibra capilar e evitar que a cutícula do fio se enfraqueça e rompa.
  5. Se possível, evitar manter os cabelos presos por muito tempo, em especial quando os fios estão molhados.
  6. Lavar os cabelos com água morna ou de preferência fria. A água quente propicia o ressecamento dos cabelos e consequentemente as pontas duplas.
  7. Cuidado ao pentear. Quando a escovação dos cabelos é muito forte isso pode ocasionar a quebra dos fios e prejudicar e mudar a direção natural das escamas das cutículas.

Agora, é só investir nas dicas e conferir os resultados.

A melhor forma de hidratar seu cabelo

 

Algumas dicas para você hidratar os cabelos em casa da melhor forma

A boa e velha touca de cabelo

A melhor forma de hidratar os cabelos em casa ainda é com uma touca a vapor. Elas são muito fáceis de se encontrar e muito úteis na hora de cuidar dos cabelos. Qualquer farmácia ou loja de cosméticos costuma ter.

Ao usar a touca a vapor, após lavar os cabelos com xampu, aplique o creme e utilize a touca por pelo menos 15 minutos. Separar as mechas em duas partes, uma próxima à nuca e o restante no topo da cabeça garante que o produto ficará bem distribuído, sem se acumular nos fios.

Outra dica é misturar algumas gotas de óleo de argan na máscara antes de aplicar nos cabelos. O óleo de coco extra virgem e o óleo de quinoa também garantem um ótimo resultado.

Fonte: Superdicadebeleza.com.br 


 

03 de junho de 2014

                 Cuidados com a pele no inverno                    

         

 

 

 

Durante o inverno a umidade do ar fica menor e as temperaturas mais baixas levam à diminuição na transpiração corporal. Esses fatores fazem com que a pele fique mais seca. Além disso, nesta época, é comum tomar banhos mais quentes, que provocam uma remoção da oleosidade natural de forma mais intensa, diminuindo o manto lipídico que retém a umidade da pele.

A pele do rosto e do corpo está sujeita ao ressecamento no inverno. O clima frio e seco pode deixá-la com aspecto esbranquiçado, o que indica a desnaturação das proteínas. Para evitar tais sintomas é importante fazer hidratações profundas e, além disso, praticar uma alimentação saudável, rica em vitaminas e antioxidantes pode trazer benefícios em longo prazo.

 

ALIMENTAÇÃO ADEQUADA

Acostume-se a comer legumes, hortaliças e frutas, esses alimentos são fontes de vitaminas e minerais que neutralizam os radicais livres prevenindo o envelhecimento da pele. As frutas ricas em vitamina C, como o morango, a laranja, a mexerica, o limão, a cereja, entre outros; vegetais, como o brócolis, o repolho, a cenoura, entre outros, são exemplos de alimentos para a estação.

A soja é outro alimento que desse ser adicionado à dieta saudável. O produto é rico em isoflavonas, substâncias que evitam o ressecamento e melhoram a elasticidade da pele. Além da soja, adicione também castanhas, nozes e amêndoas, que são ricas em vitamina E, selênio e antioxidantes, importantes aliadas para manter a pele saudável e bonita.

Durante o inverno, é muito comum diminuir a ingestão de água, um erro brutal. Manter a ingestão de água é extremamente importante para manter a hidratação da pele e de todo o organismo que naturalmente fica debilitado por causa do clima frio. Um corpo hidratado apresenta uma pele macia e elástica. Se você não é muito fã de água, durante esta estação, uma dica é tomar chás claros ou de frutas. Divida a quantidade que é indicada para um dia, ou seja, 2 litros entre água e chás. Assim, você pode tornar esta atividade mais prazerosa.

 

PROCEDIMENTOS DERMATOLÓGICOS

O inverno é uma boa época para realizar alguns tratamentos dermatológicos que requerem que o paciente evite a exposição ao sol, como peelings, tratamentos a laser etc. Procedimentos de depilação a laser também são indicados para esta época.

 

DOENÇAS DO INVERNO

Durante o inverno algumas doenças podem aparecer por causa do ressecamento da pele. Entre elas, a dermatite seborreica, dermatite atópica, a psoríase e a ictiose.

Dermatite seborreica

ocorre principalmente na região da cabeça e face. É uma descamação da pele causada pelo ressecamento. As manifestações mais frequentes são caracterizadas por intensa produção de oleosidade, descamação e prurido (coceira) A caspa pode variar desde fina descamação até a formação de grandes crostas aderidas ao couro cabeludo. A coceira, que pode ser intensa, é um sintoma frequente nesta região e também pode estar presente com menor intensidade nas outras localizações.

Dermatite atópica

Quem sofre de atopia pode apresentar também asma ou rinite alérgica. O principal sintoma é a coceira, que pode começar antes mesmo das lesões cutâneas se manifestarem e podem atingir a face, tronco e membros. Na infância as lesões são avermelhadas e escamam. Nos adolescentes e adultos, as lesões localizam-se preferencialmente nas áreas de dobras da pele, como a região posterior dos joelhos, pescoço e dobras dos braços. A pele destes locais torna-se mais grossa, áspera e escurecida.

Psoríase

Atinge igualmente homens e mulheres, principalmente na faixa etária entre 20 e 40 anos. Fenômenos emocionais são frequentemente relacionados com o seu surgimento, provavelmente atuando como fatores desencadeantes de uma predisposição genética para a doença. Mas a real causa da psoríase ainda é desconhecida.

Ictiose vulgar

Aparece após o nascimento, geralmente no primeiro ano de vida. Pode apresentar apenas ressecamento da pele e descamação fina ou intensa de aspecto geométrico. As áreas mais atingidas são os membros, podendo atingir também face e couro cabeludo. A doença tende a regredir ou diminuir os sintomas com o passar dos anos.

Para obter mais informações sobre as doenças e sobre os respectivos tratamentos, acesse a página sobre as doenças em nosso site.

 

DICAS PARA MANTER A PELE HIDRATADA

  • Beba no mínimo 2 litros de água.
  • Evite banhos quentes e muito demorados; evite se ensaboar demais e usar buchas, que também contribuem para alterar a composição do manto hidrolipídico (hidratante natural produzido pelo organismo) que protege a pele.
  • Use o hidratante  logo após o banho – ainda no banheiro – com aquele vaporzinho pós-banho, pois ajuda na penetração do creme.
  • Se sua pele for oleosa, e acneica, evite hidratante comum no rosto, use oil-free nas áreas de maior oleosidade (rosto e tórax).
  • Os lábios também costumam ressecar muito no inverno. É importante usar hidratantes labiais para evitar rachaduras.
  • Use filtro solar diariamente.
  

 

 


 

19 DE MAIO DE 2014

 DICAS PARA ACABAR COM AS ESPINHAS  

Não é só na adolescência que elas nos incomodam. Vez ou outra, por alguns motivos surgem espinhas em nosso rosto. Confira algumas dicas e cuidados para evitá-las

 

Não é raro aparecerem espinhas no rosto, mesmo depois da adolescência. Existem vários fatores que podem contribuir para o aparecimento delas como a caspa, stress, falta de limpeza de pele, má alimentação, etc.

A maior ocorrência de espinhas é na testa, nariz e queixo. Isso porque nessas regiões existem maior concentração de glândulas sebáceas que produzem sebo. Quando esse sebo é produzido em excesso, ele obstrui os poros causando o aumento de bactérias no local e o posterior aparecimento da espinha. Na testa, outro fator que contribui para o aparecimento de espinhas é a caspa no couro cabeludo.

Outros “vilões” que contribuem para que as espinhas apareçam é o stress, cigarro e uma alimentação ruim. Consumir muitos alimentos com cafeína, exagerar nos doces e alimentos gordurosos podem conduzir à formação de espinhas no rosto. As mulheres ainda ficam mais propensas a elas quando há alterações hormonais devido a gravidez ou ciclo menstrual.

Dicas para eliminar as espinhas

Antes de tudo, tenha em mente que você nunca deve espremer a espinha. Isso só vai piorar o problema. A limpeza de pele é fundamental para mantê-las longe, assim como a alimentação. Manter uma alimentação balanceada e saudável contribui para que a aparência de sua pele fique sempre ótima.

Existem vários tratamentos caseiros que você pode fazer para se livrar das espinhas. São métodos realmente eficazes para a maioria dos casos de espinhas. Mas se o seu caso for mais crítico, é muito importante que procure um dermatologista. Confira algumas dicas:

Limpeza de pele a vapor

Faça uma limpeza de pele com o produto de sua preferência. Aproxime o rosto de um recipiente com água bem quente, de modo que o vapor alcance todo o seu rosto. O vapor faz com que os poros entupidos se abram, facilitando a limpeza. Faça uma esfoliação suave na pele e em seguida lave o rosto com água morna.

.

Para fechar os poros, aplique uma loção anti-séptica sobre o rosto ou então água fria.

Se fizer esse procedimento todos os dias você garante uma pele limpa e sem espinhas.

Mantenha os cabelos limpos

Como já foi dito, espinhas na testa podem ser causadas por caspa e cabelos oleosos. Então o cuidado com os cabelos é fundamental!

Se sofre com caspas, lave os cabelos com um shampoo anti-caspa ao menos uma vez por semana. Se costuma aplicar óleos nos cabelos, tome cuidado para não deixar cair na testa.

Limpeza com limão

Aplique suco de limão no rosto. O limão é ótimo para deixar a pele mais clara e ainda eliminar marcas de espinhas antigas. Você pode misturar o suco de limão com algum produto para limpar o rosto (como o Leite de Rosas).

Máscara de frutas

As frutas têm antioxidantes que auxiliam na redução de cicatrizes e acne. Faça uma pasta com laranja, uva, maçã e tomate e aplique no rosto, deixando por 30 minutos. Lave em água fria em seguida.            

 

  

Espinha01

   

Dicas caseiras para acabar com as espinhas nas costas

Várias espinhas nas costas

Para quem sofre com espinhas nas costas e quer uma solução prática e caseira, aqui vão algumas dicas:

Beba bastante água. A água facilita a circulação sanguínea e favorece a eliminação de toxinas do corpo.

-  Exponha-se ao sol com moderação. Para espinhas muito inflamadas, faz bem uma rápida exposição ao sol. No entanto, uma exposição exagerada pode piorar a inflamação. Expôr-se 15 minutos ao sol da manhã que vai até as 10h é uma boa opção, mas que isso e a partir do 12h, já pode ser prejudicial.

 com acne

  • 2 colheres (chá) de açúcar
  • 1 colher (chá) de sumo de limão
  • 1 gota de óleo vegetal. Pode ser o de amêndoas ou mesmo o azeite
  1. Misture bem e aplique no rosto em movimentos suaves  e circulares
  2. Enxágue em seguida com água gelada para fechar os poros.
  3. Se a pele for muito oleosa aplique 1 vez por semana, se não, pode usar a cada 15 dias
  4.  Se a acne estiver muito inflamada, consulte um dermatologista antes de esfoliar a pele.

Esfoliação para pele normal e seca

  • 1 colher (chá rasa) de açúcar
  • 1 colher (chá rasa) de sal
  • 3 colheres (chá) de óleo vegetal, ou de amêndoas ou azeite
  • 3 gotas de sabonete líquido
  1. Misture bem e aplique no rosto em movimentos suaves e circulares
  2. Enxágue em seguida com água gelada para fechar os poros
  3. Aplique a cada 15 dias e depois passe um hidratante específico para o seu tipo de pele

Esfoliação corporal

  • 1 colher (sopa) de açúcar
  • 1 colher (sopa) de fubá
  • 2 colheres (sopa) de óleo vegetal ou azeite
  • 1 colher (chá) de sabonete líquido
  1. Misture bem e aplique no corpo durante o banho
  2. Depois passe um hidratante

 

12 de fevereiro 2014

 

Os 10 maiores inimigos da beleza

Descubra quais são as armas certas para destruir os vilões que deixam a pele feia, os cabelos quebradiços e as unhas fracas

 

 

Você vive atrás de uma fórmula milagrosa para estar sempre linda e cheia de disposição, mas não sabe por que mesmo com tanta dedicação o cabelo quebra, a pele fica cheia de espinhas e as unhas fracas?

Pois saiba que existem verdadeiros inimigos da sua beleza, que colocam por água abaixo qualquer tratamento ou cuidados diários com o corpo e rosto. Veja quem anda comprometendo os resultados de sua dedicação com a beleza.

 

Inimigo número 1 - Cigarro: não tem jeito, ele lidera o ranking dos inimigos da beleza. Tudo porque a nicotina e os demais componentes, como monóxido de carbono e naftaleno, prejudicam a circulação sanguínea e o processo de restauração da pele, favorecendo o envelhecimento precoce e a perda de viço e brilho da pele.

Arma: a solução? Parar de fumar! “Não existem produtos que possam combater de maneira eficaz os malefícios do tabagismo. A ideia aqui é começar um tratamento que faça com que, aos poucos, a pessoa largue o vício”, sinaliza a dermatologista Carla Vidal, de São Paulo. Agora, se quiser tentar amenizar os efeitos do cigarro, a nutricionista funcional Andrea Santa Rosa Garcia, do Rio de Janeiro, dá a dica: “Consumir diariamente a frutinha asiática goji berry é uma alternativa para quem deseja combater os radicais livres graças ao alto teor de vitamina C, que é um potente antioxidante das células do organismo”, explica.


Inimigo número 2 - Excesso de maquiagem
: calma, não vamos levantar a bandeira contra o santo make de todo dia! Mas saiba que o excesso de produtos no rosto pode causar um efeito contrário na sua beleza. “A maquiagem obstrui os poros, principalmente se não é retirada correta e completamente no fim do dia. Além disso, é preciso ter cuidado com as reações alérgicas que elas podem causar”, 

 

Arma: demaquilante oil-free + sabonete facial + tônico + sérum com ação restauradora são o combo para combater qualquer resíduo que possa ficar na pele.


Inimigo número 3 - Sol
: você já ouviu a ordem mil vezes e nós vamos repetir: deve-se usar protetor solar diariamente no rosto. “Além de manchar a pele, a radiação solar destrói as fibras colágenas e elásticas da pele o que leva a flacidez”, 

 

Arma: protetor solar de textura leve e livre de óleo com FPS 60 aplicado a cada três horas. “Ingerir licopeno em cápsulas é uma excelente forma de evitar a oxidação da pele após a exposição solar, prevenindo o envelhecimento”, 

 


Inimigo número 4 - Desidratação
: a falta de água no organismo pode proporcionar malefícios ao corpo, como ressecamento da pele, perda de brilho e viço.

Arma: tomar dois litros de água por dia, no mínimo. “Deve-se manter sempre a pele hidratada. Isso vale também para pele oleosa que, no caso, deve receber um hidratante próprio para esse tipo de pele”, sinaliza a dermatologista Carla Vidal.

Inimigo número 5 - Automedicação: nada mais natural do que desejar o produto que fez milagres na pele, cabelo ou corpo da sua amiga, certo? Não! Aquilo que funciona bem no organismo de uma pessoa não necessariamente reagirá da mesma forma com a outra. “Ao se automedicar em buscar de soluções o resultado pode ser negativo, pois cada problema tem uma causa, embora a consequência pareça a mesma”, 

Arma: aqui, a única sugestão mesmo é procurar um dermatologista de sua confiança e obter o tratamento correto para sua pele.


Inimigo número 6 - Vento
: cabelos soltos ao vento associado à umidade favorece a quebra das madeixas por criar nós. “Na hora de desembaraçar sempre há tensionamento dos fios”,

 

Arma: pentes de dentes largos e cremes para pentear são ótimas pedidas na hora de pentear os cabelos pós-ventania.


Inimigo número 7 - Cloro
: a combinação sol e piscina pode ser fatal para a beleza dos cabelos, ainda mais os coloridos, como os loiros, que sofrem com a despigmentação da cor assim que entram em contato com o cloro. “A química existente na água da piscina reage com a do cabelo, deixando o cabelo poroso e desidratado”

Arma: aplicar protetores capilares resistentes à água e lavar o cabelo com água potável sempre que sair da piscina são a salvação neste caso.


Inimigos número 8 - Secador e chapinha
: o atrito e o excesso de calor nas madeixas causados por estes dois acessórios podem prejudicar a saúde dos fios em pouco tempo. Quebra, frizz e ressecamento são as queixas mais comuns entre as mulheres que utilizam constantemente secador e chapinha. Se você não abre mão de cabelos secos e lisos todo o tempo, deve redobrar a atenção no quesito hidratação.

Arma: tenha sempre um leave-in térmico na prateleira para chamar de seu. O produto é o amigo da vez quando o assunto é blindar os fios da agressão feita pelo calor da chapinha ou secador. “Passar minutos antes da secagem ou alisamento impede que a alta temperatura quebre ou queime os fios. Misturar o produto com três gotinhas de óleo de argan ou ojon garante ainda mais emoliência na hora de passar a escova ou o pente”, sugere o beauty artist Gustavo Almeida, do Espaço Be, de São Paulo.


Inimigo número 9 - Água do mar
: mergulhos na praia podem render um cabelo desidratado, rígido e sem brilho, uma vez que o sal retira a água e os lipídios (gordura natural) dos fios. “Deixar o cabelo secar com a água do mar desestrutura o fio, causando frizz e volume excessivo, 

Arma: lavar religiosamente os fios com água doce após o banho de mar e aplicar doses extras de leave-in condicionador com protetor solar e silicone na fórmula.


Inimigo número 10 - Intestino preguiçoso
: quando as visitas ao banheiro não são frequentes, as toxinas se acumulam no organismo prejudicando todo o funcionamento do corpo. O resultado? Pele com acne, cabelos fracos, unhas quebradiças e gordura extra.

Arma: frutas laxativas logo pela manhã estimulam o funcionamento do intestino e criam uma rotina na ida ao banheiro. “Ingerir levedo de cerveja em cápsulas é um ótimo coadjuvante na melhora da função intestinal. Por conter vitaminas do complexo B, o ativo favorece a renovação celular e a desintoxicação do organismo por meio do sistema digestivo e excretor”, 

Fonte: ig.com.br

 


 

03 FEVEREIRO 14

Escova Progressiva: tudo o que você precisa saber

A novidade que virou febre

                               

De repente, cabelos que entravam nos salões de beleza encaracolados, cacheados – ou, até mesmo, “sem definição” –, deles saíam completamente lisos, aparentemente sedosos e brilhantes. E, em se tratando de um assunto pelo qual o público feminino – principalmente – tem um interesse mais que legítimo, não havia “indiferença” nem “discrição” que levassem a curiosidade a se fazer de rogada: ante um “antes” e um “depois” tão diferentes, as adeptas à novidade eram bombardeadas por perguntas advindas das novas interessadas, querendo saber qual o “milagre” realizado naquele cabelo, se este se tratava ou não de um feito definitivo, quanto custara, qual o local onde fora feito, etc.

 

Em pouco tempo, a moda dos cabelos cedia ao alisamento em massa, e a escova progressiva se tornara um grande fenômeno. Bastava fazer a primeira progressiva para constatar que, além da questão estética, desfrutava-se também a facilidade quanto a arrumar os cabelos no dia a dia, sem dificuldades para desembaraçar/pentear os fios, sem a necessidade de enchê-los de cremes, musses ou géis, etc.

Com tantos benefícios práticos, o alcance da divulgação acerca da progressiva foi ficando cada vez maior; sua oferta chegou também aos pequenos salões de bairros, onde o valor cobrado pelo alisamento era menor – se comparado aos médios e grandes centros de estética. Isto, por sua vez, facilitou a adesão de inúmeras mulheres que, de outro modo, encontrariam muitas dificuldades financeiras para experimentar a tal novidade. E, nesta verdadeira febre da progressiva, as clientes deixaram de se lançar uma questão cuja importância ia (vai) além da beleza ou da despesa para realizá-la: cabelos lisos, bonitos e práticos”, mas a que custo?

Da febre aos graves problemas de saúde – o uso do formol

Sempre vale lembrar que, de acordo com a Agência de Vigilância Sanitária (ANVISA), a quantidade de formol que pode ser aplicada em cosméticos – xampus e condicionadores, por exemplo – é de 0,2%. Porém, nesta porcentagem permitida, a utilização do formol não é capaz de obter como resultado o alisamento das madeixas. Assim, os produtos utilizados nas progressivas estão em conformidade com o quê?…

Foi então que, ainda sob a euforia da descoberta de uma técnica tão poderosa para alisar os cabelos, aos poucos surgiram as notícias acerca dos males causados pela progressiva em decorrência da aplicação do seu principal produto – o formol.

Na grande mídia, casos graves acabaram sendo divulgados e com certa frequência. As reportagens apresentavam os depoimentos de mulheres cujos cabelos caíram, que se intoxicaram ao respirar os vapores liberados pela substância, ou com o couro cabeludo queimado. Matérias especiais foram elaboradas por jornais e revistas eletrônicas no propósito de esclarecer a população interessada, sem contar todos os outros meios de comunicação por intermédio dos quais os alertas se propagaram, chegando a ser publicada a resolução que proíbe a comercialização do formol em estabelecimentos como drogarias, farmácias, supermercados, empórios, lojas de conveniências e drugstores.

De acordo com a ANVISA[1], além de causar a queda dos cabelos, as reações do uso do formol podem ser:

  • em contato com a pele, tóxica: causa irritação à pele, com vermelhidão, dor e queimaduras;
  • em contato com os olhos: causa irritação, vermelhidão, dor, lacrimação e visão embaçada. Altas concentrações de formol causam danos irreversíveis;
  • por inalação: pode causar câncer no aparelho respiratório, dor de garganta, irritação do nariz, tosse, diminuição da frequência respiratória, irritação e sensibilização do trato respiratório. Pode, ainda, causar graves ferimentos nas vias respiratórias, levando ao edema pulmonar e à pneumonia, sendofatal em altas concentrações;
  • por exposição crônica: a frequente ou prolongada exposição pode causar hipersensibilidade, levando às dermatites. O contato repetido ou prolongado pode causar reação alérgica, debilitação da visão e aumento do fígado.

Não à toa, o formol é considerado cancerígeno pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Quando absorvido pelo organismo por inalação e, principalmente, pela exposição prolongada, apresenta como risco o aparecimento de câncer na boca, nas narinas, no pulmão, no sangue e na cabeça(ANVISA).

 

Esta é, certamente, uma questão a respeito da qual muita gente se põe a pensar. E muitos, ainda, pertencem àquele grupo de pessoas que sempre acha que, com elas próprias, isto ou aquilo nunca acontecerá.

O fato é que, em se considerando somente a questão da “beleza” do cabelo, o que se tem, na verdade, é uma “ilusão” quanto ao resultado que a técnica apresenta. Em outras palavras, é como se fosse aplicada uma “maquiagem” nos fios, que, devido à “conservação” do formol (utilizado em biópsias, a fim de impedir a degradação de um corpo antes da análise), permanecem sob um determinado aspecto por cerca de quatro a dez semanas. E, tal qual a maquiagem, que pode ser utilizada para “disfarçar” determinadas imperfeições da pele que ninguém nota, sob a aparência dos cabelos “lisos, bonitos e brilhantes” escondem-se fios que estão prejudicados.

Para entender melhor o porquê disso, basta se ter em mente que, para realizar a progressiva, utiliza-se um xampu de limpeza profunda cuja função é abrir as escamas capilares, retirar os sais minerais e deixar o formol atuar, quebrando as cadeias e fibras internas dos fios, diminuindo, assim, o volume do cabelo. Portanto, o formol destrói as moléculas que formam o fio, criando uma capa que “encobre” os estragos internos. Sem flexibilidade, os fios se partem, e aquele aspecto de muitos fios mais curtos em torno da cabeça, que muitas clientes creem corresponderem aos “fios novos”, ao “cabelo que está crescendo”, é, na verdade, o cabelo danificado (que se partiu) com o excesso da química. Além disso, a oleosidade do couro cabeludo aumenta, pois esta “capa” não permite que o óleo natural dos cabelos escorra pelos fios. Assim, até mesmo aquele brilho que se verifica nos cabelos não deve ser assimilado como um indício de que eles estejam saudáveis: acontece que, junto ao formol, misturam-se também alguns hidratantes. Tais produtos dão a impressão de que as madeixas estariam hidratadas justamente em razão do brilho que deixam nos fios. Porém, aí também entra um raciocínio bastante lógico, que desmistifica a ideia de que a progressiva “hidrataria” os cabelos: como a progressiva poderia hidratar os cabelos, se ela sela o fio, impedindo até mesmo que a própria água possa ser absorvida por ele?…

Assim, se o próprio cabelo (para o qual a atuação da progressiva deveria contribuir) não é beneficiado pela técnica, que outra razão haveria para que ainda lhe fosse dada alguma continuidade?…

A atuação da progressiva no cabelo: entenda melhor a quebra das cadeias e das fibras internas dos fios

 

Tecnicamente falando (embora de modo muito sucinto), a proteína é formada por aminoácidos. Estes, em suma, são os grandes responsáveis pela solidez e insolubilidade da queratina – que, por sua vez, mantém a sua estrutura modelada e fixa por meio de determinadas ligações químicas, dentre as quais as consideradas mais fortes são aquelas que se dão pelos átomos de enxofre ou dissulfeto.

O que acontece em relação à progressiva é que, para modificar a forma das madeixas (de encaracoladas/cacheadas para lisas), é necessário que um certo número de ligações de dissulfeto seja alterado.

Em contato com o alisante, as cutículas do cabelo se abrem, e o formol forma uma espécie de “filme endurecedor” ao longo dos fios, impermeabilizando-os e mantendo-os rígidos e lisos.

Porém, uma vez que as ligações de enxofre são rompidas, o cabelo se debilita, podendo quebrar em decorrência de atos simples que, para ele, tornam-se “traumáticos”, como, por exemplo, o próprio fato de penteá-lo.

“Depois de fazer a progressiva, existe alguma maneira de desfazer os efeitos da química? O que a Tricosalus recomenda?”

Não existe uma fórmula para se desfazer a ação da progressiva: o que existem são maneiras de melhorar a aparência dos fios, por meio de tratamentos eficazes, como, por exemplo, pelo método que, na Tricosalus, recebeu o nome de “plástica capilar” – um processo capaz de nutrir profundamente os fios. Outra solução seria optar pelo corte das madeixas, eliminando aos poucos o comprimento dos fios até que eles cresçam completamente saudáveis.

Escova inteligente, marroquina, de chocolate, de morango… “Como faço para saber se há ou não formol nos produtos?”

Diversos são os tipos de escova que surgiram após a progressiva e, sobretudo, depois da definitiva proibição do uso do formol. Muitos desses tipos, porém, por meio de um nome diferente, ainda continuam contendo o formol em quantidades irregulares, embora o cheiro dele seja inconfundível.

Ao primeiro sinal de garganta e narinas irritadas, tosse, olhos lacrimejando, vapores da química espalhando-se no ar, desconfie!

 


                         PROTEJA SEU CABELO DO VERÃO

Sol, mar e piscina são apenas alguns fatores que agridem os cabelos durante o verão, os deixando quebradiços, opacos e muitas vezes amarelados. Para ajudar você a entender porque isso ocorre e como manter o cabelo lindo e saudável apesar destes problemas característicos dessa época do ano, listei nesse artigo algumas dúvidas que ouço mais frequentemente das minhas clientes. 

1 - O que acontece com os fios quando eles ficam muito expostos ao sol? Perdem queratina? Ficam desnutridos? 

Na exposição solar muito intensa, os fios de cabelo ficam muito frágeis, separando as células que formam a cutícula do fio, fazendo que os desidratem, fiquem quebradiços, opacos e, às vezes, amarelados. Para fugir desse problema, é importante lembrar que o cabelo também deve ser protegido do sol, com uso de chapéus, bonés além da não exposição no período de pico do sol.  

Lavar os cabelos todos os dias não causa nenhum dano, desde eles não fiquem molhados por muito tempo ou haja movimentos muito bruscos na hora de secar e pentear o cabelo.

2- Os cabelos tingidos e descoloridos são os mais atingidos pelo desgaste causado pelo sol e cloro? 

Isto é verdade e ocorre porque estes cabelos durante o processo químico em questão, já tiveram estas células da cutícula fragilizadas e separadas, os que os tornam mais propensa a estas agressões solares. 

3- Depois do banho de mar/piscina, qual o principal cuidado com os fios para que eles não ressequem? 

Eles precisam ser lavados com água em abundância, usando, além do xampu, um creme condicionador específico para cada tipo de cabelo. Se o cabelo for naturalmente ressecado e/ou com tendência a fragilidades, o ideal é complementar o tratamento com um creme hidratante pós-lavagem. 

4- Faz diferença sair ao sol usando um creme tipo leave-in com protetor solar? 

Na realidade, o uso de fotoprotetores nos produtos capilares ainda é contraditório. Ninguém sabe se funcionam e para que funcionam. Mal, pelo menos, não fazem.  

5- Por que os cabelos claros ficam esverdeados? É o cloro ou o sol o "culpado" por isso? 

Na realidade, o cloro não tem nada a ver com isso. O que deixa o cabelo esverdeado é o cobre, presente nas piscinas, geralmente desprendido na água pela própria tubulação que leva água à piscina. 

6- Há alguma receita caseira para tirar essas cor esverdeado do cabelo? 

Sim. Lavar os cabelos abundantemente com uma colher de vinagre em um copo de água ajuda a tirar a cor verde do cabelo.

7- Faz mal lavar o cabelo todo dia? 

Não, desde que este seja muito bem secado e que, neste ato, não haja movimentos bruscos de secagem, por exemplo, penteá-los vigorosamente com eles ainda molhados, o que pode quebrá-los e soltá-los da raiz. 

8- A frequência de hidratações nos dias quentes precisa ser maior? 

Não. O importante é continuar hidratando o cabelo, com a mesma frequencia dos outros dias do ano.  

9- Quais os produtos mais indicados para o cabelo no verão? 

Um bom xampu, específico para cada tipo de cabelo, associado ao uso de um condicionador e, no caso dos cabelos quebradiços, ressecados, tingidos ou frágeis, o uso semanal de uma máscara capilar. 

10- Por que aparecem as pontas duplas? 

As pontas duplas ocorrem devido ao hábito de pentear os cabelos frequentemente, ainda mais com os fios molhados. Isto fratura os fios, deixando-os abertos na extremidade. Bater um ovo, com o conteúdo de uma folha de babosa e uma colher de café de mel, passando no cabelo e lavando-o após uma hora, com um xampu específico para este tipo de dano capilar, pode ser útil 


25 janeiro 14

CONSELHOS PARA TRATAR A PELE OLEOSA

  

Evite usar água quente pois numa pele oleosa só vai fazer com que aumente a produção de sebo.

Lave a pele duas vezes por dia, com produtos apropriados. Use produtos de limpeza em gel ou loções micelares, cuja fórmula emulsionante remove o excesso de oleosidade.

O uso de loção adstringente, sem álcool, após a limpeza da pele ajuda a manter a pele mais limpa, menos oleosa e com poros menos dilatados.

Use hidratantes e cosméticos específicos para pele oleosa, isto é, de texturas fluidas, matificantes, oil-free e não comedogénicas.

Evite bases densas que obstruem os poros e acentuam a oleosidade.

O uso de máscaras como a de argila branca, uma vez por semana, ajuda a controlar a oleosidade e a diminuir aparecimento de espinhas.

Evite alimentos gordurosos e ingira bastante água, fruta e vegetais.